Um Rito de Mães, Rosas e Sangue

Teatro
Núcleo Bartolomeu
13/07/12 a 14/07/12 -
R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)

Espetáculo Um Rito de Mães, Rosas e Sangue homenageia Lorca em seus 75 anos de falecimento e traz à cena as três tragédias rurais do autor, no Núcleo Bartolomeu.

O espetáculo “Um Rito de Mães, Rosas e Sangue”, dirigido por Claudio Lira, inicia sua turnê nacional e será apresentado em quatro capitais no mês de julho: Salvador (03 e 04), Brasília (06, 07 e 08), Rio de Janeiro (09 e 10) e São Paulo (13 e 14).

Um Rito de Mães, Rosas e Sangue”, um ato poético em três quadros, traz à cena uma livre adaptação das três tragédias rurais de Garcia Lorca: “Bodas de Sangue” (1933), “Yerma” (1934) e “A Casa de Bernarda Alba” (1936). Aqui a criação de Lorca é apresentada como um espetáculo ritualístico ambientado num lugar distante, no qual o tempo e o espaço são reinventados e metaforizados dentro da cena.

A peça transforma as tragédias em quadros, onde a Mãe é o foco central do ritual cênico: é ela quem dita as regras do jogo. No primeiro quadro, Claudio Lira versa sobre a memória e o futuro da mãe no momento posterior aos acontecimentos da tragédia “Bodas de Sangue”. É o desabafo de uma mãe perante suas lembranças, seus fantasmas e o infortúnio da morte de seu filho, assassinado no dia do casamento. Diante do túmulo deste e da ausência do marido, também já morto, e com quem conviveu por apenas três anos, ela amaldiçoa as navalhas e outros objetos cortantes, enquanto vira comentário para as vizinhas. No segundo quadro, “A Casa de Bernarda”, um universo sufocante e claustrofóbico é instaurado pela mãe Bernarda Alba, que com mãos de ferro, condena as suas filhas a um luto eterno, até que alguma delas se case. No terceiro e último quadro, “Yerma”, a peça desvenda as várias Yermas, que se sobrepõem, à medida que as esperanças da personagem vão se dissipando em sua busca incessante pela maternidade.

A costura desse “tecido cênico” é feita através da combinação de duas personagens opostas, Maria Josefa, a louca mãe de Bernarda, que anseia por vida e liberdade, e a mendiga, símbolo do mau agouro presente em alguns textos de Lorca, figura que, segundo o próprio autor é a morte na iconografia dos seus textos.

Texto Original: Frederico Garcia Lorca
Dramaturgia, Encenação e Argumento: Cláudio Lira
Elenco: Ana Maria Ramos, Auricéia Fraga, Andrezza Alves, Daniella Travassos, Luciana Canti, Sandra Rino, Lêda Oliveira, Lano de Lins e Zé Barbosa.

Foto por: DIVULGAÇÃO
Núcleo Bartolomeu Cidade: São Paulo - SP Preço: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada) Endereço: Rua Dr Augusto de Miranda, 786 – Pompéia
Datas: 13 e 14 de julho de 2012
Horários: Sexta às 20h, Sábado às 17h e 20h

TAGS:

Relacionados

Otelo
Teatro | Teatro Sérgio Cardoso
11/08/15 a 09/09/15

Shows 5

Teatro 5

Oficinas 5

matérias 5