Cristina Braga e Dado Villa-Lobos - 20/08 em Caixa Cultural São Paulo | Filtro Cultural

Cristina Braga e Dado Villa-Lobos

Show - 20/08/14 a 24/08/14 @ Caixa Cultural São Paulo

A Caixa Cultural São Paulo apresenta, entre os dias 20 e 24 de agosto, de quarta-feira a domingo, às 19h15, o espetáculo musical A Harpista e o Roqueiro, no qual Cristina Braga, primeira harpista do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e Dado Villa-Lobos, guitarrista e ex-integrante da lendária banda Legião Urbana, dividem o palco.

A diversidade e as inúmeras possibilidades criativas da produção musical brasileira permeiam esse encontro entre a música erudita e popular, por meio do talento desses dois reconhecidos instrumentistas e interpretes.

Cristina e Dado são compositores e instrumentistas que, pouco a pouco, foram também soltando a voz. No show A Harpista e o Roqueiro, os artistas apresentam um repertório criativo, que une o erudito com o pop, recriando melodias para clássicos da música brasileira. Sucessos da Legião Urbana se misturam com obras de compositores como Tom Jobim, Heitor Villa-Lobos, Egberto Gismonti e Waldir Azevedo, entre outros.

Além de Dado Villa-Lobos (voz e guitarra) e Cristina Braga (voz e harpa), o show tem participação de outros músicos de primeira linha, que contribuem para esta diversidade de influências. Joca Moraes comanda a bateria e Ricardo Medeiros assume o contrabaixo, além de dividir a produção desse trabalho com Kassim. E a direção artística tem assinatura de Fernanda Villa-Lobos.

O programa de A Harpista e o Roqueiro é formado por: “Itabaiana” e “Veleiro” (Heitor Villa-Lobos); “Águas de Março” e “Inútil Paisagem” (Tom Jobim); “Retrato em Branco e Preto” (T. Jobim e Chico Buarque); “Peixe” (Luís Capucho); “Diamante” (Nenung); “Teatro dos Vampiros”, “Índios” e “Por Enquanto” (Renato Russo); “Geração Coca Cola” (R. Russo e Fê Lemos); “Quase Nada” (Humberto Effe e Dado Villa-Lobos); “Baião Malandro” (Egberto Gismonti); “Brasileirinho” (Waldir Azevedo); “Vendaval” (Jorge Mautner, Cristina Braga e Ricardo Medeiros); e “Bem e Mal” (C. Braga, Maria Teresa e R.Medeiros).

Foto por:GLAUKER BERNARDES