Zeca Baleiro canta Zé Ramalho

Show
Espaço das Américas
24/04/14 -
R$ 40,00 a R$ 140,00

Zeca Baleiro canta Zé Ramalho no projeto Banco do Brasil Covers, no palco do Espaço das Américas

O projeto Banco do Brasil Covers chega a São Paulo, no Espaço das Américas, de 23 a 25 de abril. Em nova turnê itinerante, após a estreia em Belo Horizionte (de 11 a 13 de abril), a série de shows tributo também passará por Curitiba (Teatro Guaíra, 9 a 11 de maio) e Salvador (Teatro Castro Alves, de 23 a 25 de maio). 

Na programação, Maria Gadú celebra Cazuza (1958–1990), Zeca Baleiro reverencia Zé Ramalho e quatro astros do rock brasileiro - Dado Villa-Lobos, João Barone, Leoni e Toni Platão - se unem a Liminha, um dos maiores produtores musicais do país, para explicitar sua devoção ao grupo inglês The Beatles (1960–1970), com a participação de convidados especiais (André Frateschi, Marjorie Estiano, Paulo Miklos e Sandra de Sá). 

Zé Ramalho e Zeca Baleiro são do Nordeste. Mas a vastidão da Nação Nordestina é tamanha que ambos habitam distintos universos musicais – o que valoriza e ressalta o ineditismo do show em que Baleiro vai dar voz a músicas de Ramalho. Nome que se destacou na corrente migratória que deslocou artistas do Nordeste para o eixo Rio-São Paulo ao longo dos anos 70,

Nascido em 11 de abril de 1966, em São Luis, e criado em Arari, cidade do interior do Maranhão, José de Ribamar Coelho Santos começou a se tornar um grande nome da música brasileira – como Zé Ramalho – a partir de 1997, ano em que lançou seu primeiro álbum, Por onde andará Stephen Fry? (Mza Music), já assinando como Zeca Baleiro e chamando atenção da crítica pela verve de seus versos que, não raro, são construídos com trocadilhos e jogos de palavras que explicitam espirituosa visão do mundo. Musicalmente, a obra autoral de Baleiro é multifacetada, conciliando canções de lirismo mordaz (Flor da pele, seu primeiro sucesso, exemplifica tal vertente), temas de ritmos regionais que expõem sua origem nordestina, samba, reggae e blues. 

Paralelamente, o compositor foi se revelando sagaz intérprete de obras alheias – talento que pode ser comprovado nos shows em que apresentará sua personalíssima leitura do cancioneiro de Zé Ramalho. Ave de prata (Zé Ramalho, 1979), dá início à apresentação com Baleiro envolto em atmosfera meio dark. Quase teatral, o climático começo introduz o cantor maranhense no mundo apocalíptico de seu antecessor Zé Ramalho, de quem se tornou parceiro em O rei do rock - música lançada por Ramalho no álbum Parceria dos viajantes, de 2007, e revivida por Baleiro neste tributo - e em Repente cruel (tema ainda inédito em disco).

Turbinado com projeção de vídeo filmado por Baleiro sob a direção de Monique Gardenberg, Garoto de aluguel (Taxi boy) (Zé Ramalho, 1979) - música inspirada na fase pré-fama em que Ramalho se prostituiu no Rio de Janeiro (RJ) - exemplificou o bom domínio que Ramalho, artista formado nos bailes da vida, sempre teve do idioma pop. Na sequência Vila do sossego (Zé Ramalho, 1978), Táxi lunar (Zé Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, 1979) e Avohai (Zé Ramalho, 1978) dão o tom do espetáculo.

Foto por: RICARDO NUNES
Espaço das Américas Cidade: São Paulo - SP Preço: R$ 40,00 a R$ 140,00 Endereço: Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda (Próximo à estação Palmeiras-Barra Funda)

Datas: 24 de abril de 2014
Horários: Quinta, às 21h.
Classificação: 16 anos

Horário da Bilheteria: 10:00 às 19:00 de Segunda á Sábado.
Formas de Pagamento : Visa/Master/Dinners/Amex/Dinheiro

TAGS: